Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

Dom, 16 May 21 Camino Ecuménico

Com alegria chegamos a mais uma Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos realizada, neste ano, entre 16 e 23 de maio.  A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos é um convite a uma constante reflexão e ação em busca da unidade das Igrejas Cristãs a partir do respeito e do diálogo fraterno. Refletir é deixar-se iluminar pelo Espírito para discernir a realidade, superar barreiras, partilhar o que é comum e agir com respeito e fraternidade.

A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos em 2021 foi preparada pela Comunidade Monástica de Grandchamp, está baseado em João 15,1-17 e expressa a vocação para a oração, reconciliação e unidade na Igreja e na família humana, presente na Comunidade de Grandchamp.

Para os oito dias da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos em 2021, propomos um roteiro para cada dia:

Dia 1 Chamados por Deus: “Vós não me escolhestes, eu vos escolhi” (Jo 15,16a).

Dia 2 Amadurecendo internamente: “Permanecei em mim, como permaneço em vós” (Jo 15,4a).

Dia 3 Formando um corpo: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo 15,12b).

Dia 4 Orando juntos: “Já não vos chamo servos... chamo-vos amigos” (Jo 15,15).

Dia 5 Deixando-se transformar pela Palavra: “Vós já estais purificados pela Palavra (Jo 15,3).

Dia 6 Acolhendo outros: “Ide produzir frutos, frutos que permaneçam” (Jo 15,16b).

Dia 7 Crescendo na unidade: “Eu sou a vinha, vós sois os sarmentos” (Jo 15,5a).

Dia 8 Reconciliando com toda a criação: “Para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja perfeita” (Jo 15,11). 

Oração oficial

Amado e misericordioso Deus pai e mãe,
Tu nos chamas para vivermos a unidade e a reconciliação.
Por isso estamos reunidas (os) para celebrar, orar, e Te louvar.

Nesta semana de oração, queremos ser tocadas (os) por Teu Amor
e ao permanecer Nele, nos reconciliamos conosco e com nossas irmãs e irmãos.

Em Cristo, Teu Amado Filho, desejamos produzir bons frutos para vivermos em comunhão,
restabelecendo relações de amizade, partilha e solidariedade
e, assim, nos reconhecermos como irmãs e irmãos neste mundo tão dividido.