Sagrada Familia de Jesus, Maria e José

Sagrada Familia de Jesus, Maria e José

Jue, 23 Dic 21 Lectio Divina - Año C

O livro do Eclesiástico 3,3-7.14-17 por ser um livro sapiencial mostra por meio de sentenças, comportamentos  práticos que filhos precisam cultivar com os pais;  honrar, é atitude de  cuidar, de amar, de gratidão, sobretudo na velhice etapa da vida na qual precisam do amparo dos próprios filhos.

São Paulo escrevendo aos  Colossenses 3,12-21 diz com toda clareza que para ser seguidor de Jesus é preciso revestir-se do homem novo, ou seja, de misericórdia, bondade, humildade, mansidão. Essas virtudes vividas com autenticidade leva  o cristão tornar  sagrada a sua família.

O evangelista Lucas 2,41-52, apresenta a peregrinação a Jerusalém, a busca angustiante dos pais, a discussão de Jesus com os doutores.

São Lucas inicia a narrativa, afirmando que os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém  para a festa da páscoa. Desta vez a viagem a Jerusalém tem um caráter muito especial: “Quando o menino completou doze anos”. ( Fazer a vontade do Pai)

O  Menino Jesus decide por si ficar em Jerusalém atraído pelo cuidado com as coisas do seu PAI sem que seus pais o notassem.

Pais aflitos

“Quando a criança é localizada, a mãe diz: Filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu estávamos, angustiados, a tua procura”.  Porque me procuráveis? Não sabíeis que eu devia estar na casa de meu Pai?

São palavras carregadas de clareza admirável de sua identidade e missão, fazer a vontade do Pai, Ele vai muito aquém do humano mostra ter já consciência da sua missão e mais uma vez a  Maria e a José é exigido exercitar-se na fé superando toda limitação humana guardar os acontecimentos no coração. Assim aconteceu também no nascimento de Jesus. “Maria, contudo, conservava cuidadosamente todos esses acontecimentos e os meditava em seu coração”. (Lc 2,19)

CORAÇÃO é totalidade da vida, é o lugar sagrado do discernir, decidir, agir, meditar, acolher, suportar uns aos outros, dar o perdão mutuamente, viver o amor, que é o laço da perfeição, estar em processo contínuo de abertura a novidade e manifestações de Deus.

No evangelho de João o próprio Senhor diz: Se alguém me ama, guardará minha Palavra e o meu Pai o amará, e nós viremos a ele (cf.Jo 14,23).

Aqui se encontra o segredo da felicidade. Guardar a palavra e ser guardado por ELA.

Podemos nos perguntar neste Tempo do Natal; Que consciência tenho da minha missão?

As coisas que conservo no coração me aproximam de Deus e das pessoas e sobretudo da minha humanidade?

O Falar de Jesus com sabedoria e inteligência deixou todos os que o ouviam maravilhados.

Qual é o conteúdo das minhas conversas?

Ao retornarem para Nazaré, Jesus é obediente a seus  pais, recebeu seus ensinamentos e fez em  tudo a vontade do seu PAI.

Ensina-nos Maria a confrontar nossa vida com a Palavra de Deus em atitude de oração e docilidade á voz do teu Filho Jesus. Assim seja.

 Irmã  Vilma Tavares Santos Ef