Os vícios e as virtudes - A inveja e a vanglória

Os vícios e as virtudes - A inveja e a vanglória

Qui., 14 Mar. 24 Espiritualidade

Depois da interrupção dos Exercícios Espirituais do Santo Padre, retomam-se as catequeses sobre os vícios e as virtudes, e chegamos a dois vícios que são muito perigosos não só para a vida espiritual, mas também para a vida de relação com os outros: a inveja e a vanglória. Reconhecemos que estes vícios estão na ordem do dia nas situações quotidianas deste mundo, pelo que nos faz bem parar um pouco e refletir sobre estes aspectos de que nenhum de nós está isento.

"O rosto do invejoso é sempre triste: o seu olhar é abatido, parece estar sempre a olhar para o chão, mas na realidade não vê nada, porque a sua mente está envolta em pensamentos cheios de malícia. A inveja, se não for controlada, leva ao ódio do outro. Abel será morto pelas mãos de Caim, que não suportava a felicidade do irmão" (Papa Francisco)

E ainda sobre a vanglória, o Papa diz: "A pessoa vangloriosa possui um "eu" pesado: não tem empatia e não se dá conta de que existem outras pessoas no mundo além de si mesma. As suas relações são sempre instrumentais, marcadas pelo domínio do outro. A sua pessoa, as suas conquistas, os seus êxitos devem ser exibidos a toda a gente: é um eterno pedinte de atenção. E se, por vezes, as suas qualidades não são reconhecidas, fica ferozmente zangado. Os outros são injustos, não compreendem, não estão à altura".

É, de facto, uma oportunidade para reconhecer onde nos encontramos na jornada de reconhecimento da nossa verdade.

Leia na íntegra a catequese na íntegra :  https://www.vatican.va/content/francesco/pt/audiences/2024/documents/20240228-udienza-generale.html