Consagração de leigos

Consagração de leigos na Associação dos Filhos da Igreja

O número 7.2 do Estatuto da Associação dos Filhos da Igreja diz o seguinte: "Os leigos consagrados e consagrados, Ecclesia Mater, tentam expressar a maternidade da Igreja como fermento da vida evangélica no mundo".
Como seculares consagradss na Associação dos fiéis, pretendemos viver o carisma dado à Madre Maria Oliva com a consagração no mundo e manifestar em nossas vidas o amor de Cristo, a nupcialidade e a maternidade da Igreja. Conscientes de nossa consagração batismal e do chamado especial de Deus para consagrar a vida a Ele, sentimos vontade de acolher e responder ao amor de Deus; e estamos unidas de maneira especial à missão da Igreja que, movida pelo amor de Deus para o homem, é consciente de ter que prolongar a encarnação da Palavra e continuar, no tempo, seu trabalho redentor.Uma das características da nossa identidade é a secularidade. Nela, encontramos o escopo, o estilo, os valores e a forma de encarnar nosso amor por Deus e para o próximo, para que todos possam experimentar a alegria de ser filhos de Deus. Encarnar-se no mundo significa, para a secular consagrada de Ecclesia Mater, exercer a maternidade espiritual da Igreja, desaparecer na realidade para transformá-la, oferecê-la, levá-la e dar vida; tornando-se sal, luz e fermento.Sal, luz, fermento: três elementos que carregam em si mesmos a capacidade de diluir e desaparecer em outras realidades para mudá-las em profundidade. Ao configurar a vida, somos animadas pelo desejo de responder ao chamado recebido, aceitando nosso trabalho, família e situação eclesial como um presente de Deus, um lugar de santificação e um encontro com nossos irmãos.Como pessoas consagradas, isto é, como mulheres profundamente apaixonadas por Deus e que vivem sua pertença a Cristo como núcleo central de sua existência, queremos confiar todas nós a Aquele que primeiro nos amou e, imersas no mundo, colaboramos porque "a família humana tornar-se cada vez mais a família de Deus ", como nossa Fundadora disse.A vida consagrada pode ser vivida de maneiras diferentes, mas é sempre chamada a viver um amor radical. Nós a vivemos no mundo sem qualquer coisa externa nos distingue dos outros, através da profissão privada dos conselhos evangélicos e nos comprometemos a viver como Cristo, um amor pobre, casto e obediente.Como consagradas no mundo, vivemos nossa entrega a Deus com uma certa nota de reserva, tendo como objetivo específico ordenar as realidades temporais de acordo com Deus.Nós aspiramos a viver a nossa secularidade consagrada na Igreja Mãe, em comunhão com Maria, que com o seu "sim" corajoso e humilde tornou possível a Encarnação da Palavra.
Cookies make it easier for us to provide you with our services. With the usage of our services you permit us to use cookies.
More information Ok